Vantagens e desvantagens do tucho hidráulico

AS VANTAGENS E DESVANTAGENS DO TUCHO HIDRÁULICO

(por Henrique Rodriguez)

Comandos e válvulas são peças fundamentais ao motor, mas entre elas estão outros componentes igualmente importantes: os tuchos. A função deles é eliminar as folgas provocadas por desgaste e preservar a regulagem fina do tempo de abertura e fechamento das válvulas.Toda válvula do motor tem um tucho atribuído. E todo o conjunto funciona em sincronia, com tempo de funcionamento dependente da árvore de válvulas (ou comando de válvulas). Ao girar, o ressalto dos câmes desse eixo empurra os tuchos, que pressiona a válvula correspondente, abrindo o canal de fluxo de gases.

Todo esse movimento gera atrito. Nas últimas décadas, os balancins passaram a ser roletados, facilitando a movimentação do comando de válvulas. Os tuchos passaram a ser hidráulicos, tecnologia que compensa as possíveis folgas de forma automática, graças a um pistão interno que é alimentado pelo próprio óleo do motor pressurizado.

O sistema hidráulico provê o funcionamento gradual, como um amortecedor, ao acionamento dos tuchos – isso reduz os ruídos provocados pelo impacto do comando no topo do tucho, e também o atrito. Na lateral desse tipo de tucho, um orifício lateral serve para dar vazão ao fluxo de óleo que o pressuriza. Outro benefício dessa estratégia é a redução de calor e maior durabilidade do conjunto.

Para que a gravidade não esvazie o tucho, há uma válvula de retenção. Ocorre que, em casos de desgaste moderado, esta válvula começa a falhar e o motor faz um característico “tec tec tec” por alguns segundos, até que o tucho seja pressurizado. Isso também pode ter relação com baixa pressão na bomba de óleo. O ideal neste caso é levar o carro em um mecânico de confiança para que o profissional faça a distinção dos problemas.

Em carros com tuchos mecânicos (sim, eles ainda existem e os Honda Fit, City, HR-V e Civic são exemplos), o acionamento das peças é mais barulhento e há um desgaste da superfície do tucho.

Nos Honda, a cada 40.000 km, a manutenção envolve a abertura da tampa de válvulas para a troca da pastilha que fica acima do tucho. Essa providência preventiva corrige a folga entre os componentes e ajusta as válvulas. Como é necessário trocar a junta desta tampa, que se danifica no momento em que abre a tampa de válvulas, o procedimento tende a ter valor elevado.

A Honda diz manter os tuchos mecânicos até hoje em prol da confiabilidade. O argumento tem justificativa: tuchos hidráulicos podem travar se a troca de óleo não for feita no tempo certo. E mais: como o óleo que circula nos tuchos é o mesmo do motor, pode acumular óleo velho mesmo após a troca do fluido que circula no motor. Para fazer a limpeza correta desses pequenos componentes, claro, é necessário desmontar todo o conjunto – operação que tem custo de mão-de-obra onerosa.